Spotify sabe se você está triste e eu acho isso ótimo!

Captura de Tela 2018-09-21 às 8.36.42 AM.png
We are not in the music space. We’re in the moment space
— Daniel Ek, Fundador do Spotify


Hey!!

Deu no maravilhoso The Guardian!


Segundo uma pesquisa da New York University, pessoas que amam as canções Lose Yourself do Eminem, e “What Do You Meando Justin Bieber, tem bem mais chances de serem psicopatas do que quem curte Dire Straits, por exemplo.

Ri alto!


Essa informação curiosa na verdade faz parte de um artigo escrito por Arwa Mahdawi, com um título ainda mais contundente:

“Spotify pode te dizer se você está triste. Aqui está o porque isso deveria assustar você.”


A jornalista, extremamente incomodada com os avanços tecnológicos feitos na plataforma, vai derramando seus temores em um texto chato sobre a inteligência artificial do Spotify.

Come on Arwa!


Oras!

A cada vez que você busca algo no google, posta uma foto no Insta, abre um email no seu provedor, discute política no Twitter, anuncia que está solteiro no Facebook, assiste algo no Youtube, dirige usando o Waze, ou faz qualquer outra atividade online, essas empresas guardam as informações sobre você. Como o business dessa turma na real é vender publicidade, você automaticamente passa a fazer parte de várias “caixinhas de seres humanos por aí” à disposição de quem quiser pagar por isso.

Lembre-se: Não existe almoço grátis e quando você usa um serviço free alguém sempre paga essa conta.


Em se tratando de Spotify a lógica é exatamente a mesma.

Talvez a jornalista só tenha percebido agora, mas o visionário fundador da plataforma construíu o Spotify para que pudéssemos escolher nossa trilha sonora de acordo com a vibe do momento (mood) e da atividade que estamos fazendo em forma de Playlists. A partir daí, a plataforma vai nos sugerindo por similaridade o que podemos também gostar. Quanto mais você escuta música por lá, mais assertivo o algoritmo fica… O fato é que em 2014, com a compra da empresa de inteligência emocional Echo Nest, a plataforma elevou sua capacidade de armazenamento, processamento e análise de dados para um nível impensável a alguns anos atrás.


São mais de 1.5 bilhões de playlists criados pelo Spotify, e mais de 60 milhões de playlists criados por nós sendo analisados pela empresa todos os dias.

Se o tipo de música que escutávamos já dava uma baita pinta de quem nós éramos, hoje o bagulho está BEM LOUCO!


Marcas podem “targetear” playlists em até 15 categorias. Uma empresa de wellness pode anunciar algum produto de Yoga na hora em que você colocar um playlist de meditação, só citando um infinito de possibilidades…


É meio assustador?

Talvez…

Mas na real, foda-se! Lol

Existe uma super solução para isso: Viva sua vida Offline. Né?

No caso do Spotify é só você deixar de ser pão duro e pagar pelo modo sem anúncio.


Se as marcas vão usar as nossas informações musicais, moods e atividades disponíveis no Spotify para tentar no vender no momento exato o que precisamos, temos é que comemorar. Se isso de fato funcionar como Daniel Ek planejou, será ótimo para todos os lados. Marcas aumentam seu ROI e consequentemente aumentam suas verbas de marketing no nosso segmento. Entrando dinheiro novas formas de receita aparecem e nós artistas podemos viver muito melhor da nossa arte.


Eu, como consumidor, amo o fato da plataforma me conhecer cada dia melhor. Sou MUITO “grato” por tudo que escutei nos últimos 6 anos através de suas recomendações e seus playlists. É bom frisar que eu JAMAIS teria conhecido esses artistas se não fosse dessa forma.


Para quem tem 45 anos essa é uma experiência MUITO melhor do que quando éramos obrigados a entubar uma quantidade de merda enorme nos canais onde a música era promovida antes da virada do século. Eu mesmo não dou a senha do meu Spotify para não correr o risco de um desgraçado qualquer escute um Luan Santana da vida e confundir o algoritmo. Jesus! Nunca!


Analisando pelo ponto de vista do marketing então…

Existe algo melhor?


O louco é que em 2018 gravadoras ainda fazem marketing no esquema tipo a Lei Seca, saca? Interrompem 10.000 motoristas sóbrios para pegar 100 bêbados desavisados…


Por hoje é isso!

Beijos

Clemente Magalhães


 
Gallery Block
This is an example. To display your Instagram posts, double-click here to add an account or select an existing connected account. Learn more