É possível fazer 1 milhão por ano com apenas 300 fãs?

 
 
Screen Shot 2018-07-30 at 12.29.51.png
 

 

HEY!

É POSSÍVEL FAZER 1 MILHÃO POR ANO COM APENAS 300 FÃS? 

 

A resposta é sim! 

Para não parecer clickbait, nem essas pegadinhas que querem te atrair com um título cretino para te vender em seguida um produto digital, irei direto ao ponto.

Em seguida farei meus comentários.

Ok? 

 

Então vamos ao que interessa!

 

SE... 

  • 5.000 pessoas comprarem um produto de 200 reais ou pagar uma mensalidade de 17 reais por mês por um ano.

  • 2.000 pessoas comprarem um produto de 500 reais ou pagar uma mensalidade de 42 reais por mês por um ano.

  • 1.000 pessoas comprarem um produto de 1000 reais ou pagar uma mensalidade de 83 reais por mês por um ano.

  • 500 pessoas comprarem um produto de 2000 reais ou pagar uma mensalidade de 167 reais por mês por um ano

  • 300 pessoas comprarem um produto de 3333 reais ou pagar uma mensalidade de 278 reais por mês por um ano

VOCÊ FARÁ 1 MILHÃO POR ANO. 

 

Fiz a conta em cima do valor de 1 milhão de reais, mas poderia ser 500.000 reais, 250.000 reais, 100.000 reais... 

 

Tudo vai depender de um fator pouco falado na nossa indústria: Ticket Médio. 

Não importa tanto o tamanho da sua base, mas sim o nível de cumplicidade e liderança que você estabelece com seus fãs. 

Seres humanos são estranhos e seguem outros humanos por motivos que nunca saberemos. O importante é lembrarmos que nem sempre alguém que tem milhares de seguidores em uma plataforma social, tem de fato a confiança dessas pessoas. 

 

Em um mundo cada vez mais vazio, pessoas querem de fato acreditar e pertencer à algo bem maior do que elas e poucos artistas conseguem estabelecer esse tipo de conexão com seus fãs.

 

Enquanto tudo é genérico e vazio demais, artistas/celebridades que se posicionam de maneira clara e falam para um público específico tem muito mais força. Fãs de um artista desse perfil lutam pelo seu líder, espalham as novidades, tentam converter outras pessoas a fazer parte da tribo, levam amigos aos shows... 

Senso de pertencimento tem um poder ENORME. 

É por isso que um imbecil como o Trump venceu a eleição e vemos por aqui um idiota liderando as pesquisas... A própria música POP... tadinha... De tão genérica desce ladeira abaixo. 

 

Tentar falar para todo mundo é quase a garantia de falar para quase ninguém. 

Take note! 

 

E aí voltamos ao tal Ticket Médio... 

Sim... Sou prolixo... 

rs 

Sorry! 

 

Certamente artistas que tem com seus fãs uma relação mútua de confiança e lealdade terão mais facilidade em estabelecer um Ticket Médio mais alto. 

Falo isso pelo ponto de vista do marketing mas também pela arte em si.

Ser artista é de uma enorme responsabilidade e uma possibilidade incrível de agrupar e influenciar pessoas de uma forma que nenhuma marca de produtos jamais irá conseguir.

Use isso para transformar o lugar onde vivemos em algo bem melhor do que temos hoje. Pode ser algo simples como proteger gatinhos pretos que morrem todos os dias em rituais de magia, à questões maiores como política, feminismo, ecologia... 

 

Pessoas cada vez mais se aglutinam por causas. 

E por que não usar questões que já te movem como ser humano para impulsionar sua arte e vice e versa? 

 

Artistas como Letrux aplicam isso de uma maneira super orgânica e verdadeira.

Ela está construindo uma comunidade ao entorno dela com valores bem específicos e hoje ir ao show da banda significa pertencer à algo. Postar sobre ela te dá um determinado status e te posiciona como ser humano. 

Lembre-se que pessoas amam parecer cool! 

 

Vamos vamos voltar ao Ticket Médio. 

Faça a reflexão: 

  • Quanto o seu fã pagaria por uma experiência INESQUECÍVEL ao seu lado?

  •  Quais conteúdos INCRÍVEIS seus fãs pagariam uma taxa mensal para ter acesso diário, semanal, mensal...? 

  • Qual seria o seu produto mais FODA para oferecer aos seus fãs mais leais? 

 

Uma artista que faz isso muito bem é a rainha do direct-to-fan marketing Amanda Palmer. 

Saca o que ela anda fazendo no Patreon.com

Inspirador! 

 
 

 

Se nós artistas só dermos aos nossos fãs a oportunidade deles gastarem 9.99$ a cada vez que lançarmos um CD, ou um ingresso aqui e ali para um show, depois não dá para reclamar do nosso mercado. 

Lembrem-se que download já está com um pé na cova e o CD na CTI. Ou seja: Esse modelo já deu! 

Por uma questão "kármica" a indústria musical tem herdado por décadas a estupidez de almas passadas, e o povo em 2018 ainda pensa monetização e marketing da mesma forma que se pensava nos anos 70... E como essa doença "kármica" é contagiosa vale um alerta para nós também. Nós artistas independentes temos que mudar essa "lógica"! 

É possível viver bem do que fazemos sem ter que lotar estádios! 

Cuide dos seus fãs. 

 

Por hoje é isso! 

Um beijo enorme 

Clemente Magalhães