Quais as 2 principais perguntas que temos que fazer antes de abrir um canal no Youtube?

 
Fala Clê 22-10-18-21 copy.jpg
 
 

Hey!

Tudo bem?

Acho que ainda não te contei, mas estou em vias de lançar meu canal no Youtube.

É louco porque tenho que cuidar do canal dos outros em minhas consultorias, falo sempre sobre o assunto por aqui, mas agora é diferente pois é o “meuzinho” que está na reta.

LOL!

Aí eu me vi tendo que responder as mesmas perguntas que normalmente proponho como reflexão para meus alunos e clientes. A lista é longa, mas duas perguntas são fundamentais nesse processo que estou me remoendo há muitos meses:

  • Qual a minha real motivação para abrir o canal?

  • Quem eu desejo entreter, inspirar, encorajar, educar e ajudar com meu produto, serviço ou minha arte?

Depois veio a segunda sequência de perguntas para criar minhas personas…

  • Qual a idade dessa turma?

  • De quais gêneros eles são?

  • O que fazem?

  • Quais sites eles visitam?

  • Quais contas de Facebook, Twitter e Instagram eles seguem?

  • Quais influenciadores eles tem como referência na hora de se entreter ou buscar informação?

  • Trabalham ou estudam?

  • Qual a renda média dessa pessoa ou de sua família?



São pontos fundamentais que a gente tem que amarrar direitinho para que a mensagem seja coerente e efetiva com o nosso posicionamento.

 
 

Aí você pode me pergunta:

Cle, mas já não é tarde para entrar na plataforma?

Então…

Segundo um artigo recente da Huffington Post , teremos entre 3 e 5 bilhões de novos usuários chegando no Youtube até 2020. É gente para caralho!!! Como algumas pesquisas dizem que um minuto de vídeo é equivalente à 1.8 milhões de palavras, acho que não faz o menor sentido eu só ficar tagarelando por aqui.

O Youtube é a segunda maior ferramenta de busca (Search Engine), só perdendo para o próprio Google, e se é lá que seres humanos querem ter suas perguntas respondidas é lá que tenho que estar.

É difícil?

Porra…!!!!

Apavorante!!!!


Quando tomamos esse tipo de decisão sempre rola uma chance enorme de procrastinação, um medo de como as pessoas a nossa volta vão nos julgar, mas o fato é que o mundo mudou. E aí… como fica? Se não mudarmos juntos a gente se esvazia como profissional, como ser humano e a vida nos engole sem dó.

Milhares de profissões já não existem mais, justamente pelos hábitos de busca que mudaram completamente.

Mas eu estou vivo!

Vivo para caralho!

E apesar das barbas já estarem brancas corre um sangue louco aqui dentro, e uma sede de conhecimento que não vai cessar tão cedo.

E te digo uma coisa:

Se eu eu me reinventei e me reinaugurei completamente aos quarenta você também pode.

Faço uma promessa aqui para ti:

Vou compartilhar com você todo o meu processo de pesquisa e tudo que vou aprender com todos os meus erros e acertos nessa nova aventura. Ta?

E olha como está ficando a comunicação visual do canal.

Primeira mão heim!

 
Screen Shot 2018-11-12 at 00.26.02.png
 

Por hoje é isso!

Um grande abraço.

Clemente Magalhães